ptenfrdees

Engenharia Mecatrônica

 O Departamento de Engenharia Elétrica oferece quatro cursos de graduação:

  • Engenharia Elétrica;
  • Engenharia de Redes de Comunicação;
  • Engenharia de Computação;
  • Engenharia Mecatrônica.

Engenharia Elétrica

Em uma visão ampla, Engenharia Elétrica é a área que lida com o estudo e a aplicação de eletricidade, eletrônica e eletromagnetismo. Assim, entre suas subáreas estão energia, eletrônica, sistemas de controle, telecomunicações e processamento de sinais. A subárea de energia ocupa-se da geração, da transmissão, da distribuição e do uso eficiente da energia elétrica. O foco da engenharia de controle é fazer com que sistemas dinâmicos se comportem ou funcionem de uma forma desejada: suas aplicações incluem a automação industrial e predial, a robótica, os sistemas de controle de aeronaves e os sistemas de piloto automático de veículos. A eletrônica trata do projeto e construção de circuitos eletrônicos, incluindo os circuitos integrados, que são a base dos equipamentos eletrônicos, por exemplo, computadores, aparelhos de áudio e vídeo, equipamentos biomédicos e aparelhos de comunicação. O engenheiro de telecomunicações planeja, projeta, instala e opera sistemas, instalações e equipamentos de telecomunicação com e sem fio, incluindo comunicação óptica e via satélite. Algumas das principais aplicações são: telefonia fixa e celular, transmissão de dados, radiodifusão (rádio e TV), radar e sistemas de posicionamento e navegação. A área de processamento de sinais ocupa-se da análise e da manipulação de áudio (voz e música), imagens e vídeos, a fim de melhorar a qualidade dos sinais, extrair informações deles e de compactá-los.

Perfil

Para tornar-se um bom engenheiro eletricista, o estudante precisa ter afinidade com a física e com a matemática. Além disso, é fundamental gostar de aplicar conhecimentos científicos, técnicos e empíricos na criação e aperfeiçoamento de equipamentos, máquinas e processos que propiciem ao homem comodidade, entretenimento, saúde, segurança e meios mais eficientes de produção industrial e agrícola. Engenhar é idear, inventar, engendrar.

Mercado de Trabalho

O engenheiro eletricista pode atuar em pesquisa e desenvolvimento, projeto, produção, operação, manutenção, planejamento, administração, perícia, fiscalização, vendas de produtos e serviços de alta tecnologia e ensino. No Distrito Federal, o setor público é o maior empregador, com destaque para as agências reguladoras (especialmente, Aneel e Anatel), empresas de energia (CEB, Furnas e Eletronorte), ministérios (especialmente MC, MCTI e MPOG), Congresso Nacional (função de analista legislativo), tribunais (função de auditor) e Metrô-DF. No setor privado, os maiores empregadores são as empresas de telefonia, rádio e TV. Há também pequenas e médias empresas de instalação elétrica, eletrônica e informática. Fora do DF, alguns dos principais empregadores são os institutos de pesquisas, as indústrias de equipamentos eletroeletrônicos, empresas de energia e empresas de telefonia.

O curso na UnB

O curso de Engenharia Elétrica da UnB proporciona ao estudante, primeiro uma formação generalista, que inclui as subáreas de eletrônica, controle e automação, sistemas elétricos de potência e telecomunicações. Posteriormente, nos quatro últimos semestres do curso, o estudante pode escolher uma dessas subáreas e compor um programa de estudos mais especializado e aprofundado, conforme seu interesse pessoal. Essa estrutura do curso possibilita ao estudante conhecer melhor as subáreas da engenharia elétrica para, somente depois, optar por uma delas. A formação básica generalista também permite ao futuro engenheiro adaptar-se mais facilmente às mudanças no mercado de trabalho e acompanhar as evoluções tecnológicas.

Infraestrutura e corpo docente

O curso de Engenharia Elétrica da UnB é fortemente embasado em atividades práticas de laboratório. O Departamento de Engenharia Elétrica, responsável pelo curso, possui 12 laboratórios de ensino de graduação e 8 laboratórios de pesquisa, em que atuam alunos de graduação e de pós-graduação. Para garantir a excelência do ensino, o Departamento conta com 61 professores, sendo 57 doutores.

Dados Gerais

  • Habilitação: Bacharelado em Engenharia Elétrica
  • Unidade Acadêmica: Departamento de Engenharia Elétrica / Faculdade de Tecnologia (FT)
  • Campus: Darcy Ribeiro (Asa Norte, Brasília)
  • Turno: Diurno
  • Vagas por semestre: 40
  • Número de semestres: 8 (mínimo) / 18 (máximo). Recomendado: 10
  • Currículo e fluxo: http://www.unb.br/aluno_de_graduacao/cursos/engenharia_eletrica
  • Telefone: (61) 3107 5586 / 5580

Engenharia de Redes de Comunicação

O curso de Engenharia de Redes de Comunicação oferece uma sólida formação multidisciplinar em Engenharia Elétrica, Telecomunicações e Computação possibilitando o egresso a atuação no crescente mercado das tecnologias da informação e das comunicações.

Além de uma sólida base matemática adquirida nos primeiros anos, o aluno de graduação toma contato, desde o primeiro semestre, com diversas áreas fundamentais da atual sociedade da informação, tais como os fundamentos de redes de comunicação, programação, redes sem fio, comunicações ópticas, criptografia e segurança da informação, sistemas de informação distribuídos, redes móveis e TV digital.

Perfil

Quem deseja tornar-se um engenheiro de redes de comunicação precisa ter afinidade com as áreas de cálculo, como física e matemática e gostar de produzir sistemas de transmissão de dados de comunicação, tanto pela internet quanto por outras formas de transferência de dados. O Engenheiro de Redes de Comunicação domina as diversas perspectivas das Tecnologias da Informação e das Comunicações (TIC), desde a transmissão da informação pelo meio físico, passando pelos protocolos de comunicação, até a camada de aplicação. Para isso, o estudante recebe uma formação interdisciplinar sólida em áreas da Engenharia Elétrica, das Telecomunicações e da Computação, que o prepara para atuar em uma realidade de contínua evolução tecnológica.

Mercado de Trabalho

O acesso à internet por banda larga no país aumenta consideravelmente a cada dia. Naturalmente, há uma perspectiva de atuação destes profissionais no que diz respeito a essa demanda da sociedade em um contexto geral.  Além disso, há uma busca por aumento de velocidade e na qualidade da transmissão de dados, o que demanda aprimoramento e pesquisas constantes por parte dos profissionais da área. O governo federal e as operadoras do setor de telecomunicações são os maiores empregadores.

O curso na UnB

O curso dispõe de excelente corpo docente com formação nas melhores universidades do Brasil e do mundo e ativo nas áreas de pesquisa, ensino e extensão. Alunos de graduação são encorajados a tomar contato com sua atividade profissional desde cedo na forma de estágios em empresas, participação em projetos de iniciação científica e de outros projetos de cunho tecnológico em cooperação com grandes empresas do setor privado e governamentais. O curso de engenharia de redes de comunicação tem sido constantemente bem avaliado no ENADE (nota máxima nas últimas edições) e no guia Abril do estudante (5 e 4 estrelas, respectivamente, nas últimas avaliações).

Infraestrutura e corpo docente

O curso de Engenharia Elétrica da UnB é fortemente embasado em atividades práticas de laboratório. Na faculdade de Tecnologia, onde se apresenta a sede do curso de Engenharia de Redes e Telecomunicação, conta com mais de 50 laboratórios bem estruturados para a utilização dos docentes em suas pesquisas. Em seu corpo docente, há 10 (dez) professores com titulação de doutores e PhD nas áreas correlatas ao curso.

Dados Gerais

  • Habilitação: Bacharelado em Engenharia de Redes de Comunicações
  • Unidade Acadêmica: Departamento de Engenharia Elétrica / Faculdade de Tecnologia (FT)
  • Campus: Darcy Ribeiro (Asa Norte, Brasília)
  • Turno: Diurno
  • Currículo e fluxo: https://redes.unb.br/index.php/fluxo-3/
  • Telefone: (61) 3107 5586 / 5580

Engenharia Mecatrônica

A Engenharia Mecatrônica é uma combinação sinérgica de eletrônica, mecânica e ciência da computação. A sua estrutura curricular reflete esta característica multidisciplinar incluindo na parte profissional do curso disciplinas dos cursos de Graduação em Engenharias Elétrica e Mecânica e de Bacharelado em Ciência da Computação, além de disciplinas específicas da área de Mecatrônica. O Engenheiro de Controle e Automação (Mecatrônica) é um profissional com formação plena em Engenharia, capaz de conceber, especificar, desenvolver, projetar, analisar, implementar, instalar, otimizar, gerir, adaptar, utilizar e manter equipamentos, processos, sistemas de controle e unidades de produção automatizadas.

Perfil

É o profissional que projeta, desenvolve e implementa equipamentos mecânicos na indústria e, por meio de tecnologia computacional, automatiza processos a fim de melhorar a eficiência. Além disso, é um profissional apto a fazer manutenções em máquinas industriais. É preciso ter afinidade com as áreas de ciências exatas como física e matemática, além do interesse em trabalhar com robótica e automação.

Mercado de Trabalho

O uso de equipamentos mecânicos é uma demanda constante da indústria tanto nacional quanto internacional. Na atualidade, já é possível encontrar departamentos ou setores inteiros operados apenas por robôs, o que automatiza alguns processos e ainda garante mais precisão em determinadas atividades. A área da medicina também demanda destes profissionais pesquisas e análises para o desenvolvimento de equipamentos cada vez mais precisos. Ou seja, oportunidade não falta para quem deseja aliar pesquisa ao trabalho em si.

O curso na UnB

O curso conta com corpo docente altamente especializado e capacitado para o desenvolvimento de profissionais de alto nível técnico e qualidade. São cerca de 35 professores, entre doutores e PHDs à disposição dos alunos para a realização de pesquisas científicas, orientações e a ministração de aulas para o desenvolvimento dos estudantes.   O curso é multidisciplinar, portanto um egresso pode atuar em diversas áreas, lidando com transformações tecnológicas e a modernização da indústria. Além de controle e automação em diversas empresas, há egressos do curso da UnB atuando em desenvolvimento de software, telecomunicações, aeronáuticas e petrolíferas, hidrelétricas e universidades (entre muitas outras áreas de atividade e atuação). O curso da UnB de Engenharia Mecatrônica está entre um dos melhores do país, com nota 4 no Guia do Estudante da Editora Abril.

Infraestrutura e corpo docente

O curso de Engenharia Mecatrônica na UnB conta com 17 (dezessete) laboratórios exclusivos para a pesquisa e o desenvolvimento de projetos pelos estudantes do curso. Além disso, dispõe de 35 (trinta e cinco) docentes especializados na área em questão com títulos que variam entre doutores e PHDs na área

Dados Gerais

  • Habilitação: Bacharelado em Engenharia Mecatrônica
  • Unidade Acadêmica: Departamento de Engenharia Elétrica / Faculdade de Tecnologia (FT)
  • Campus: Darcy Ribeiro (Asa Norte, Brasília)
  • Turno: Diurno
  • Currículo e fluxo: https://matriculaweb.unb.br/graduacao/curriculo.aspx?cod=6912
  • Telefone: +55 (61) 3107-5582

Engenharia de Computação

A informática avançou e a ciência computacional também. Para acompanhar essa evolução, surge um novo tipo de profissional: o Engenheiro de Computação. É ele quem trabalha com as diversas facetas da informática, inclusive os aspectos de hardware e software no projeto e desenho de sistemas computacionais, redes e processos.

Perfil

Facilidade com as Ciências Exatas é fundamental para quem pretende seguir a carreira. Outra exigência é que o futuro profissional busque constante atualização em sua área de conhecimento, afinal, as tecnologias mudam a todo o instante. Ao final do curso, o estudante terá sólida formação técnico-científica e profissional que o capacita a absorver e desenvolver novas tecnologias.

Mercado de trabalho

A atuação profissional está situada na interface científica e tecnológica entre as engenharias Elétrica e Eletrônica e a Ciência da Computação. O profissional trabalha projetando e desenvolvendo sistemas e tecnologias para aquisição da informação, processamento, armazenamento, comunicação e controle. Atua, também, no desenvolvimento de programas e produtos de uso específico, como sistemas que utilizam tecnologia digital e de informática. Setores de telecomunicação e de desenvolvimento de software e hardware, bancos, empresas de comércio eletrônico e de consultoria tecnológica costumam ofertar vagas para profissionais formados nessa área.

O curso na UnB

O curso de Engenharia de Computação oferece uma base forte de formação teórica, que permite acompanhar as transformações tecnológicas da profissão. Outro pilar da graduação é o "saber fazer", ou seja, a incorporação do componente prático de operacionalização do conhecimento e da materialização de um projeto. O currículo é hierarquizado com pré-requisitos e co-requisitos e é constituído por quatro elementos: núcleo de conteúdos de formação básica, núcleo de conteúdos profissionalizantes, núcleo de conteúdos de formação específica e núcleo de atividade de prática profissional. Os estudantes cursam matérias básicas de engenharia e outras específicas, como Eletrônica, Linguagens de Programação, Circuitos Elétricos, Sistemas Digitais, Redes de Computadores e Banco de Dados. No último ano, o aluno faz um estágio supervisionado e pode cursar disciplinas eletivas que orientam a formação para uma área específica da profissão. O projeto final de curso também é feito em duas matérias, quando o aluno aprofunda conhecimentos em técnicas de desenvolvimento de hardwares e/ou softwares para sistemas computacionais.

Infraestrutura

O curso possui laboratórios de Informática, Circuitos Elétricos, Sistemas Embarcados e Robótica, além de corpo docente especializado na área de atuação do curso.

Dados gerais:

  • Habilitação: Bacharelado
  • Unidades Acadêmicas: Departamento de Ciência da Computação (CIC), do Instituto de Ciências Exatas (IE), e Departamento de Engenharia Elétrica da Faculdade de Tecnologia (FT).
  • Campus: Plano Piloto
  • Turno: diurno
  • Vagas por semestre: 40
  • Número de semestres: 8 (mínimo)/ 16 (máximo). Recomendado: 8
  • Telefone: (61) 3307 2702

 

Campus Universitário Darcy Ribeiro

Asa Norte, Brasília-DF, CEP 70910-900

 

Secretaria: +55 (61) 3107-5510

 

Demais telefones UnB

 

alunosene@ene.unb.br 

 

 

Localização